quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

ÁGORA





Numa praça vazia e cheia de histórias
Sob a guarda dos guardas e estátuas
A noite nos diz como vai ser
O dia de amanhã

Saímos de casa sem pensar em nada
E sem desejar alguma coisa que não seja
Viver a poesia que existe em cada dia

Então celebramos a vida
E tudo o que ela possa nos oferecer
Sem que para isso tenhamos
Que a nossa dor esquecer

Mas não percebemos o que estamos fazendo
Somos autores de uma grande história
Somos os heróis da nossa própria tragédia
Imortalizando simples momentos
Em uma praça vazia
Em uma praça vazia

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Dessa Ágora eu faço parte! (Pankeka)

    ResponderExcluir